Aguarde...

Benvindos Benvindos Benvindos Siga-nos Siga-nos Siga-nos

História - Nossa Senhora do Bispo

A História da Freguesia de Nossa Senhora do Bispo, de Montemor-o-Novo, confunde-se, em grande medida, com a desta própria vila, hoje cidade, de que faz parte.

A origem desta Freguesia está na edificação, na parte ocidental da vila muralhada, nas primeiras décadas do século XIV, de uma nova igreja paroquial, a juntar às já existentes. A partir daí a população residente nessa parte da vila ficou-lhe ligada no que se referia ao cumprimento dos seus deveres religiosos e à proteção espiritual que da Igreja Católica esperava.

A designação” do Bispo” deve-se ao facto de o respetivo padroado e rendas pertencerem ao Bispo de Évora, enquanto os da igreja de Santa Maria da Vila estavam entregues ao Cabido da mesma cidade. Entre os séculos XIV e XVI o Bispo possuiu um paço junto à Igreja, com habitação, celeiros para recolha de rendas em géneros e estrebaria.

O cardeal infante D. Afonso, bispo de Évora, mandou reconstruir a Igreja em 1534, datando dessa fase o pórtico manuelino ainda existente nas suas ruínas (motivo escolhido como logótipo identificativo da Freguesia).

A mesma foi ainda objeto de obras de beneficiação no fim do século XVII e no século XVIII, que fizeram dela o mais sumptuoso templo da vila. É tradição que nela foi batizado, em 1495, João Cidade, mais tarde canonizado como São João de Deus pela sua obra em prol dos mais necessitados, fundador de um hospital em Granada, que inspirou a criação da Ordem Hospitaleira de São João de Deus. Esta Freguesia deu o nome à Porta do Bispo, junta à Torre do Anjo e à Rua do Bispo, via que ligava o adro dessa igreja ao centro da vila. Desde muito cedo se constituiu, fora dos muros, um Arrabalde em constante desenvolvimento, devido à sua maior proximidade das estradas que atravessavam o território circundante à maior acessibilidade, abundância de água e espaço mais amplo. Para ele foi a população da cerca transferindo, pouco a pouco, as suas residências, com o consequente abandono da área murada. Naturalmente, as sedes de paróquia da zona intramuros estenderam o seu raio de ação ao Arrabalde, ficando uma parte da população desta, integrada na Freguesia de Nossa Senhora do Bispo.

Durante séculos, embora a maioria dos paroquianos vivesse já fora dos muros, a sede religiosa da Freguesia continuou dentro da cerca. Só em 1843, quando o despovoamento da zona intramuros estava há muito consumado e aproveitando a extinção dos conventos pelo regime liberal, a sede desta paróquia foi transferida para a Igreja do extinto Convento de São João de Deus (Igreja Matriz). Também por essa época e no âmbito das reformas do Liberalismo, foram criadas as Freguesias administrativas, com as respetivas Juntas de Paróquia, cujos limites geográficos se basearam na malha já existentes da divisão paroquial.



Compartilhar titulo produto